Mostrando postagens com marcador Saúde. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Saúde. Mostrar todas as postagens

Febre amarela: sintomas, transmissão e prevenção

2/11/2018

Febre amarela: sintomas, transmissão e prevenção

Como todos sabem a Febre Amarela é uma realidade e está ai entre nos.  E você já tomou a vacina contra a Febre Amarela, sabe como é a transmissão do vírus e sintomas, prevenção e tratamento? Se liga neste post e confira todas as dicas e previna-se!

Transmissão

 Vírus da Febre Amarela febre amarela, vacinacao, Febre Amarela, Febre amarela, tratamento,
sintomas, cura, perguntas e respostas O vírus da febre amarela é transmitido pela picada dos mosquitos transmissores infectados. A doença não é passada de pessoa a pessoa. A vacina é a principal ferramenta de prevenção e controle da doença.

clique para ampliar
Há dois diferentes ciclos epidemiológicos de transmissão, o silvestre e o urbano. Mas a doença tem as mesmas características sob o ponto de vista etiológico, clínico, imunológico e fisiopatológico. No ciclo silvestre da febre amarela, os primatas não humanos (macacos) são os principais hospedeiros e amplificadores do vírus e os vetores são mosquitos com hábitos estritamente silvestres, sendo os gêneros Haemagogus e Sabethes os mais importantes na América Latina. Nesse ciclo, o homem participa como um hospedeiro acidental ao adentrar áreas de mata. No ciclo urbano, o homem é o único hospedeiro com importância epidemiológica e a transmissão ocorre a partir de vetores urbanos (Aedes aegypti) infectados.

 É importante informar que o ciclo da doença atualmente é silvestre, com transmissão por meio de vetor (mosquitos dos gêneros Haemagogus e Sabethes no ambiente silvestre). O último caso de febre amarela urbana foi registrado no Brasil em 1942, e todos os casos confirmados desde então decorrem do ciclo silvestre de transmissão. A pessoa apresenta os sintomas iniciais 3 a 6 dias após ter sido infectada.


Sintomas


Os sintomas iniciais da febre amarela sintomas febre dores nauseas fadiga hemorragia febre amarela,
vacinação, Febre Amarela, Febre amarela, tratamento, sintomas, cura, perguntas e respostas Os
sintomas iniciais da febre amarela incluem o início súbito de febre, calafrios, dor de cabeça intensa, dores nas costas, dores no corpo em geral, náuseas e vômitos, fadiga e fraqueza. A maioria das pessoas melhora após estes sintomas iniciais. No entanto, cerca de 15% apresentam um breve período de horas a um dia sem sintomas e, então, desenvolvem uma forma mais grave da doença.

clique para ampliar
Em casos graves, a pessoa pode desenvolver febre alta, icterícia (coloração amarelada da pele e do branco dos olhos), hemorragia (especialmente a partir do trato gastrointestinal) e, eventualmente, choque e insuficiência de múltiplos órgãos. Cerca de 20% a 50% das pessoas que desenvolvem doença grave podem morrer.

Depois de identificar alguns desses sintomas, procure um médico na unidade de saúde mais próxima e informe sobre qualquer viagem para áreas de risco nos 15 dias anteriores ao início dos sintomas, e se você observou mortandade de macacos próximo aos lugares que você visitou. Informe, ainda, se você tomou a vacina contra a febre amarela, e a data.

Diagnóstico


 Somente um médico é capaz de diagnosticar e tratar corretamente a doença.

Tratamento


 O tratamento é apenas sintomático, com cuidadosa assistência ao paciente que, sob hospitalização, deve permanecer em repouso, com reposição de líquidos e das perdas sanguíneas, quando indicado. Nas formas graves, o paciente deve ser atendido em Unidade de Terapia Intensiva (UTI), para reduzir as complicações e o risco de óbito. Medicamentos salicilatos devem ser evitados (AAS e Aspirina), já que o uso pode favorecer o aparecimento de manifestações hemorrágicas. O médico deve estar alerta para quaisquer indicações de um agravamento do quadro clínico.

Prevenção 

O Sistema Único de Saúde oferta vacina contra
febre amarela para a população. Desde abril de 2017, o Brasil adota o esquema vacinal de apenas uma dose durante toda a vida, medida que está de acordo com as recomendações da Organização Mundial de Saúde (OMS). Toda pessoa que reside em Áreas com Recomendação da Vacina contra febre amarela e pessoas que vão viajar para essas áreas deve se imunizar.

A vacinação para febre amarela é ofertada na rotina dos municípios com recomendação de vacinação nos seguintes estados: Acre, Amazonas, Amapá, Pará, Rondônia, Roraima, Tocantins, Distrito Federal, Goiás, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Bahia, Maranhão, Piauí, Minas Gerais, São Paulo, Rio de Janeiro, Paraná, Rio Grande do Sul e Santa Catarina. Além das áreas com recomendação, neste momento, também está sendo vacinada a população do Espírito Santo.

OBS: O Macaco não transmite o vírus. Ele é vítima como nos. Não maltrate ou mate os animais, certo? 🙈🙉🙊

via Ministério da Saúde

Cinco anos. 5 anos sem cigarro!

1/30/2018

Cinco anos. 5 anos sem cigarro!

 Cinco anos. Isso mesmo! 😱😱 Lá se foram cinco anos,  desde que tomei a decisão mais sábia por assim dizer. Até hoje muitos me perguntam, quando descobre que eu já fui fumante se sinto vontade ou se tive alguma recaída ao logo destes anos, e a resposta é uma só. Não!

Outra pergunta frequente que sempre me fazem é: Você usou algum medicamento para parar de fumar, foi ao médico, o que você fez?  Então vamos por parte! Não usei medicamente algum, exceto adesivos de nicotina que me ajudaram no meu processo. Não não fui ao médico. Para conferir toda a minha saga basta clicar AQUI



E desde que parei de fumar muita coisa aconteceu em minha vida, coisas boas e coisas não tão boas assim (nada relacionado à saúde, e sim coisas da vida), mas é vida que segue.

Uma boa notícia é que virei atleta. Sim!
Ainda não sou atleta de elite mas me considero um atleta.

Treino 4 vezes na semana com orientação da minha equipe de corrida e do meu treinador. Como disse no início do post não fumo mais, não bebo, e sigo à risca dicas do meu treinador e dos meus instrutores, e lógicos dos médicos que hoje me avaliam frequentemente.

Então galera é isso! Não tem segredo, se você quer parar de fumar, lute, corra atrás literalmente e alcance este objetivo e veja sua vida mudar. Mudar para melhor. Tenha força de vontade, lute contra você mesmo.

Se você quer saber como foi o início desde o primeiro dia em que deixei o cigarro fora de minha vida  clique AQUI e boa leitura. Espero de alguma forma inspirar você a fazer o mesmo que eu fiz a cinco anos atrás. 🚭

Com dados alarmantes sobre HIV/Aids, governo divulga campanha de carnaval

2/24/2017

Com dados alarmantes sobre HIV/Aids, governo divulga campanha de carnaval


O Ministério da Saúde divulgou nesta terça-feira, 21, a campanha do carnaval 2017 para prevenção de DST's e AIDS.

Com o slogan "No carnaval, use camisinha e viva essa grande festa”, o vídeo inclui um casal gay e uma trans.

Divulgado no Youtube, a produção traz dados alarmantes sobre o HIV no Brasil, segundo dados, 260 mil pessoas no país possuem HIV e não se tratam, enquanto 112 mil não sabem ter o vírus da aids.

 “Intensificamos no carnaval a campanha de prevenção ao HIV/aids, mas distribuímos camisinhas o ano todo. Este ano, estamos apelando especialmente aos jovens que usem camisinha, e façam a testagem e, se infectados, busquem tratamento, que é gratuito ...”, afirma Ricardo Barros, ministro da Saúde. 

 Assista:

Mais de 260 mil brasileiros sabem que têm HIV e não se tratam

11/30/2016

260 mil brasileiros sabem que têm HIV e não se tratam

Hoje, quarta-feira - 30, o ministério da Saúde informou que 260 mil pessoas sabem que estão infectadas pelo HIV no Brasil e não estão se tratando. Outras 112 mil têm o vírus e não sabem por não apresentarem os sintomas, de acordo com a estimativa do governo. 

A coletiva de imprensa chama atenção para o Dia Mundial de Combate à Aids, que ocorre nesta quinta - 1 de Dezembro.

De acordo com a diretora do Departamento de DST, Aids e Hepatites Virais, Adele Benzaken, essas pessoas que sabem que estão infectadas e não recebem o tratamento estão, em maior parte, em negação com relação ao vírus. Ou seja, não aceitam que podem desenvolver a doença.
  


Somando as duas estimativas - dos brasileiros que sabem e não sabem que estão com o vírus e não tomam o coquetel contra a Aids - temos mais de 372 mil pessoas sem o tratamento contra o vírus  HIV. 

No total, o Governo Federal fez uma estimativa que 827 mil pessoas estejam vivendo com a doença no país. Destas, 715 mil já foram diagnosticadas e 455 mil estão em tratamento. O grupo destas pessoas que recebem a medicação no Brasil tem 410 mil pacientes com carga viral indetectável, com uma boa qualidade de vida e pouca chance de transmissão. 

Em 2015, foram realizados 8,5 milhões de testes de HIV no Brasil. O estado com o maior número de casos por 100 mil habitantes é Roraima, com uma taxa de 8,1, seguido pelo Rio Grande do Sul, com 5,4, e pelos estados do Rio Grande do Norte e Rio de Janeiro, ambos com um índice de 5,0 casos por 100 mil habitantes. A média nacional é de 2,5.

Redução da transmissão A transmissão do vírus de mãe para o filho (crianças com menos de 5 anos) foi reduzida em 36% nos últimos seis anos. De acordo com o ministério, uma ampliação da testagem no pré-natal e reforço na oferta de medicação para as gestantes contribuíram para a queda das taxas. 

Medicamento usado no tratamento - 3x1 Efavirenz + Lamivudine + Tenofovir

Galera usem camisinha nas suas relações sexuais. Não é só o vírus HIV que se pega em relações desprotegidas. Temos várias doenças DSTs espalhadas por aí. Já mostramos aqui mesmo no blog as sequelas da Sífili.

Se você ainda não fez o teste de HIV/Aids, procure hoje mesmo o posto de saúde mais próximo de sua casa e faça o teste. Quanto antes você ficar sabendo, melhor é suas chances de tratamento. Fica a dica! 😉 👬👭👫 e aproveita e assiste ao vídeo abaixo!

via G1

Cinco marcas de protetor solar facial não passam em teste, confira!

11/28/2016

Cinco marcas de protetor solar facial não passam em teste


Os produtos da Sundown, L'Oreal, ROC, Sunmax e La Roche Posay não apresentaram FPS que consta dos rótulos, levando você a pagar mais caro e ainda ficar menos protegido contra os efeitos maléficos dos raios solares.

De acordo com teste, metade dos protetores solares para o rosto testados pela PROTESTE não tiveram o desempenho esperado, com proteção inferior à indicada no rótulo.

Das dez marcas testadas para avaliar a eficácia, os produtos da Sundown, L'Oreal, ROC, Sunmax e La Roche Posay não apresentaram o Fator de Proteção Solar (quanto mais alto o FPS, mais caro) que consta dos rótulos. 

Para a PROTESTE, os produtos não estão adequados para a venda. Informamos os resultados do teste para a Anvisa e Sociedade de Dermatologia. A PROTESTE exige que a Secretaria Nacional do Consumidor (Senacon) retire os produtos que não atendem a lei. 

O protetor La Roche Posay, por exemplo, apresentou 42% a menos do que o indicado de FPS. A metodologia indicada na norma da Anvisa considera aceitável uma variação de até 17% em relação ao que é informado na embalagem. 

Porém, os outros quatro produtos (Sundown, L'Oreal, ROC, e Sunmax) também tinham mais do que esse percentual permitido. Vale saber que o FPS avalia a capacidade de os produtos filtrarem a radiação do tipo UVB, que atinge a camada mais superficial da pele, podendo causar vermelhidão, queimaduras e câncer de pele. 

O valor de FPS consiste na razão entre o tempo de exposição à radiação ultravioleta necessário para produzir vermelhidão na pele protegida pelo protetor solar e o tempo, para o mesmo efeito, com a pele desprotegida.

Por exemplo, quando se usa um filtro solar com FPS 30, a mesma pele leva 30 vezes mais tempo para
ficar vermelha. Por isso, saber o exato fator de proteção é fundamental, pois indica o quanto se está protegido contra a radiação UVB.

O teste, avaliou ainda a proteção UVA dos produtos. Um protetor com FPS 60 precisa ter proteção UVA igual a 20, no mínimo.

O produto da L'Oreal foi considerado ruim por apresentar 26% do FPS rotulado, em vez dos 33% exigidos para UVA. Por outro lado, o protetor solar Nivea apresentou uma proteção UVA excelente.

Como os raios UVA atingem as camadas mais profundas da pele, eles são os principais responsáveis pelo envelhecimento precoce, bronzeamento, além de também contribuírem para o câncer de pele.

Essa é a quarta vez que a PROTESTE testa protetores solares (agora, pela primeira vez, na versão para o rosto), tendo persistido o problema de discrepância entre o indicado nos rótulos e o que o laboratório constata de proteção oferecida.

Fique de olho!! 


via Proteste

Diário de um blogueiro; Quatro anos sem cigarro!

11/26/2016

Diário de um blogueiro; Quatro anos sem cigarro! 

Como o tempo passa rápido meu Deus! Parece que foi ontem, mas faz quatro anos desde que parei de fumar 😱 quatro anos completados na última segunda-feira - 21.

Já se passaram quatro longos anos desde que coloquei o último cigarro em minha boca e tomei essa importante decisão para minha vida, gente!

Se você chegou aqui agora e não está entendendo nada, eu explico! Há exatamente quatro anos atrás eu decidi que não iria mais fumar e relatei tudo aqui. Sintomas, reações, tudo o que aconteceu a partir do momento em que resolvi parar de fumar. 

Narrei o que aconteceu comigo nas primeiras horas, nos primeiros meses, até anos ... Tudo após tomar essa decisão que mais tarde iria ser crucial para minha vida, saúde. Como relatado AQUI (Diário de um blogueiro), eu já levava um estilo de vida, onde cigarro já não era mais condizente com a minha vida. Estava dando os primeiros passos na corrida de rua que mais tarde se tornaria uma grande paixão, praticando exercícios físicos regularmente, e havia iniciado uma reeducação alimentar (RA) que perdura até os dias de hoje. 

O processo foi simples, mas não tão fácil ou difícil! Comprei adesivos de nicotina, vendidos em farmácia, indicado por uma amiga e comecei o processo. Senti um incomodo moderado, apenas nas primeiras horas 24 horas, para muitos, horas cruciais.

Tosse, irritação, crises de enxaqueca, e muita inquietação foram alguns dos sintomas. Passado às primeiras horas tudo voltou ao normal. Ou quase! O cigarro já não estava presente no meu dia à dia, e o péssimo hábito que todo fumante carrega durante anos estava presente.  Este mau hábito que me refiro, é ao fato dê que você come, acende um cigarro. Toma café, acendo um cigarro, e por aí vai. Ou você se policia, ou pode colocar tudo à perder.

Hoje continuo firme no meu propósito, não curto fumaça ou cheiro de cigarros. Não fumo, não bebo bebidas alcoólicas (decisão própria nada em relação ao cigarro), pratico exercícios físicos seis vezes na semana, distribuídos entre funcional, corrida de rua, bike e natação.  

E sempre digo! Parar de fumar é uma decisão sua, pessoal, e foi uma das melhores decisões que já tomei para minha vida. Tenho fôlego, já não tenho dores e infecções de garganta como antes, gripes, já não cheiro à cinzeiro etc.

Mas como já disse! Essa decisão partiu de mim com o apoio dos meus amigos e familiares. Não tomei essa decisão porque estava doente, ou porque alguém me pediu. Foi uma decisão exclusivamente minha. 

Então se você tem vontade de parar de fumar, e ainda não tomou essa decisão, veja AQUI todo o meu relato, e quem sabe você não se inspira e deixa este vício. Abaixo deixo uma imagem e um vídeo. Na imagem podemos ver o que existe dentro de um simples cigarro, e um vídeo onde podemos ver o que anos de nicotina causa em nossos pulmões.


É isso! Um beijo para meus amigos, e quem venha o próximo ano😘🚭

Alimentos que podemos e os que não podemos comer em jejum

11/06/2016

Alimentos que podemos e os que não podemos comer em jejum

Você costuma tomar café da manhã logo que inicia o seu dia? E quais são os seus alimentos prediletos no café da manhã?

O iogurte, café e suco de laranja, são um dos alimentos e bebidas mais consumidas no café da manhã da maioria das pessoas, certo?. Mas infelizmente, poucos sabem que alguns destes alimentos não deveriam ser os primeiros a serem consumidos no dia. 

O site o Incrível.club fez um infográfico onde podemos conferir em detalhes quais os alimentos que podemos e os que não podemos comer em jejum, ou seja logo pela manhã, confira! 

via Incrível.club

Veja como a obesidade afeta os órgãos de uma pessoa!

10/10/2016

Veja como a obesidade afeta os órgãos de uma pessoa! 


As pessoas hoje em dia estão cansadas de saber que a obesidade e o sobre peso causa diversas doenças. 

E muitas das pessoas acredita que o dano maior é esteticamente. Errado! A obesidade, causa pressão alta, doenças do coração, colesterol elevado, câncer, infertilidade, dor lombar, úlceras, pedras na vesícula entre outras. 

O vídeo que você vai conferir a seguir, foi produzido pela BBC Three no qual mostra como a obesidade afeta o corpo dos seres humanos. Para isso, eles dissecaram o corpo de uma mulher com cerca de 60 anos que doou seu corpo para estudo. 

Lembrete: O vídeo é bem interessante, mas não recomendável para pessoas muito sensíveis. Nele podemos ver claramente como a obesidade impacta diretamente no coração, fígado, rins e pulmões das pessoas, confira! 

Como o próprio médico do estudo diz, nunca é tarde para mudar de vida.

Colesterol em crianças: O Inimigo silencioso

9/20/2016

Colesterol em crianças: O Inimigo silencioso



Hoje vi uma mãe reclamando que mesmo o filho praticando esporte no caso natação, o colesterol do mesmo continuava alto.

Há dez anos atrás, fazer testes de sangue para avaliar o nível do colesterol em crianças pequenas não era uma prática muito comum nos consultórios.

Mas hoje com o sedentarismo, os tablets, internet, e alto níveis de criminalidade este cenário mudou. Hoje, os médicos acreditam que cerca de 30% das crianças brasileiras tenham colesterol alto – não existe uma estimativa do Ministério da Saúde. 

Estudo, realizado pela West Virginia University, nos Estados Unidos, reforça a importância de todas as crianças, independente de histórico familiar de doença, terem os níveis de colesterol avaliados e, se necessário, medicadas o quanto antes. 

Um dos resultados da pesquisa mostrou que mais de 1% de crianças com idade entre 10 e 11 anos apresentaram colesterol alto e 1/3 dessas não tinham parentes com o problema.
A alimentação inadequada, a falta de atividade física e a genética são os responsáveis por esse desequilíbrio. Um estudo realizado em Pernambuco com 414 crianças mostrou que 30% delas tinham o diagnóstico – e apenas 4% estavam acima do peso. “Isso é o que mais assusta os pais: como meu filho é magro, está bem disposto e tem colesterol alto?”, diz Yeda Jatene, cardiologista do Hospital do Coração (SP) e uma das maiores especialistas no Brasil. 

Quando a pediatra de Gustavo, hoje com 2 anos, pediu alguns exames complementares, a mãe, nem imaginava que o garoto, sempre com o peso adequado para a faixa etária, poderia ter colesterol alto. 

Avaliações com nutricionistas mostraram o que estava errado. Durante a semana, ele comia mais bolachas recheadas e frituras do que deveria e, aos sábados e domingos, não seguia uma rotina. Gustavo não consumia mais do que precisava, ele simplesmente não comia alimentos saudáveis. E esse é o quadro que se repete na maioria das avaliações feitas pelos pediatras.

Pesquisa de Porto Alegre, feita em 2005 com 350 crianças de 3 a 4 anos, mostrou que mais de 60% comiam bolachas recheadas, fast-food e outras refeições compradas prontas com 1 ano e que o jantar era substituído por lanche. 

Outro fator que surpreende, é a falta de sintomas. Colesterol alto na infância, seja ou não genético, não causa nenhuma alteração perceptível nas crianças. 

Elas não vão se sentir mais cansadas, ter pressão alta ou sentir dores no peito. E é aí que está o perigo. “Alguns estudos mostram que há deposição de placas de gordura nas artérias ainda na infância”, diz Luiz Eduardo Calliari, endocrinologista do Hospital São Luiz (SP).

Na fase adulta ele vai ter mais chances de desenvolver algum problema cardiovascular e circulatório importante. Um estudo feito no ano passado com 43.165 clientes de uma empresa que comercializa planos de saúde revelou que, de 2004 a 2008, subiu de 18% para 25,4% a quantidade de pessoas com colesterol alterado.

Mudança de hábito 


Melhorar a alimentação da criança é a primeira fase do tratamento – e também da prevenção.

Os alimentos que aumentam o colesterol precisaram ser substituídos. Essa mudança, associada à prática de exercícios, ajuda a reduzir o colesterol ruim, o LDL. Saem carnes vermelhas gordurosas, derivados de leite (em especial os integrais), bolacha recheada, sorvete de massa, frituras e embutidos. Entram azeite de oliva, cereais, leite desnatado, frutas, verduras e legumes.  O mesmo deve acontecer na escola. . 

Outro diagnóstico comum na infância é o HDL, o colesterol bom, abaixo do esperado. Ele é importante porque recolhe do sangue as sobras de colesterol, fazendo que não seja depositado nas nossas artérias; ajuda na formação da membrana celular e é base para formação de hormônios sexuais. 

Essa alteração acontece porque as crianças hoje são mais sedentárias. O ideal é que seu filho faça atividade física todos os dias por pelo menos 50 minutos. Parece muito, mas pense como o tempo passa rápido quando ele está em uma partida de futebol. Se na sua casa não tem espaço, leve seu filho para andar de bicicleta ou inscreva-o em esportes que ele goste. O ideal não é fazer uma atividade intensa, mas, sim, prolongada.

Leve seu filho ao médico caso o mesmo esteja acima do peso ou não. E lembre-se! Não existe milagres. Pratique atividade física e se alimente bem.  


via Crescer

Três das DSTs mais comuns estão ficando intratáveis

9/03/2016

Três das DSTs mais comuns estão ficando intratáveis, diz OMS

Você usa camisinha?Não!

 Então comece as ter o hábito de usar porque a coisa está ficando cada vez mais séria: segundo a Organização Mundial da Saúde, sífilis, clamídia e gonorreia - doenças bacterianas - estão ficando resistentes aos antibióticos mais usados contra elas.

As infecções são três das doenças sexualmente transmissíveis (DST) mais frequentes nos consultório médicos: juntas, elas contagiam mais de 200 milhões de pessoas por ano - todo ano, são 131 milhões infectadas pela clamídia, 78 milhões pela gonorreia e 5,6 milhões pela sífilis.

Com tanta gente doentes, os antibióticos estavam sendo administrados sem cuidado algum. O uso exagerado de antibióticos é justamente o que tem feito as bactérias se tornarem mais resistentes. O caso da gonorreia é o pior: a OMS afirma que já existem cepas da bacteria N. gonorrhoeae, causadora da doença, que não respondem a nenhum dos medicamentos existentes.

O cenário para sífilis e clamídia não é tão extremo, mas seus agentes causadores já se mostram bem mais resistentes à medicamentos também, o que preocupa a organização. Por isso, na última terça-feira - 30, a OMS aconselhou uma mudança nos tratamentos padrão para essas doenças. 

Para começar, a organização recomenda o uso do antibiótico certo para cada caso, em doses mais controladas do que se tem usado até agora - cada serviço de saúde em cada país deve ficar responsável por definir o medicamento. 

Outra recomendação, mais específica, é não usar a quinolona, um tipo de antibiótico comum nos casos de infecções bacterianas como a sífilis, a gonorreia e a clamídia. Para fechar, a OMS pediu que os governos prestem atenção no aumento da resistência dessas bactérias, ano a ano.



Transmissão e sintomas

A sífilis é transmitida por meio do contato com feridas de pessoas infectadas - elas podem aparecer nos genitais, no ânus, na boca ou em outras partes do corpo. A doença também pode ser transmitida de mãe para filho durante a gestação ou no parto (por ano, a transmissão desse tipo provoca cerca de 143 mil mortes fetais e nascimento de natimortos, além de 62 mil mortes neonatais, segundo a OMS).

Já a clamídia, a mais comum das DSTs causadas por bactérias, causa um ardor forte ao urinar ou corrimentos genitais - embora a maioria das pessoas não apresente sintomas. A gonorreia pode provocar, além de dores nos genitais, infecções e muita dor no reto e na garganta.

As três doenças, caso não sejam diagnosticadas e tratadas a tempo, podem causar problemas graves a longo prazo - mesmo que não apresentem sintomas por um tempo. As mulheres, por exemplo, podem desenvolver gravidez ectópica (fora do útero), inflamações na região pélvica e abortos espontâneos.

Nos dois sexos (homens e mulheres), a sífilis, a gonorreia e a clamídia podem causar infertilidade, além de aumentarem o risco da pessoa ser infectada pelo HIV.

Então, USEM camisinhas cambada. Se você quer dar aquela aliviada mais está mais duro que seu amigo para comprar camisinhas, vá até o posto de saúde mais próximo de sua casa. O SUS faz distribuição gratuita, ok? 

E lembre-se! Ao início de qualquer sintoma, procure o médico e faça o teste de DST HIV Aids. 

via Exame

ANVISA lista os alimentos com maior nível de contaminação

7/23/2016

ANVISA lista os alimentos com maior nível de contaminação


Se você acha que frutas e legumes eram saudáveis, é melhor você rever seus conceitos. Ao invés de nutrientes, você pode estar ingerindo agrotóxicos que fazem mal para sua saúde. 


A Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) liberou uma lista com alimentos considerados saudáveis por todos, mas que em testes exibiram altos níveis de contaminação por agrotóxicos.

Para fazer o levantamento, a Anvisa levou em consideração dois pontos fundamentais:

1) Teores de resíduos de agrotóxicos acima do permitido; 
2) Presença de agrotóxicos não autorizados para o tipo de alimento. 

O Programa de Análise de Resíduos de Agrotóxicos de Alimentos analisou quase 2.500 amostras de 18 tipos de alimentos nos estados brasileiros. O resultado das análises é preocupante: cerca de 1/3 dos vegetais que o brasileiro mais consome apresentaram resíduos de agrotóxicos acima dos níveis aceitáveis.

Os agrotóxicos são amplamente utilizados no campo para proteger as plantações de pragas.
Mas um levantamento de 2010 indica que só naquele ano foram usadas 1 milhão de toneladas de agrotóxicos em plantações no país.

Isso dá cerca de 5 kg para cada brasileiro. Na lista, quase todas as amostras coletadas de pimentão apresentavam contaminação acima do aceitável. Só a batata se salvou, não apresentando nenhum lote contaminado.

Consumo de alimentos contaminados pode causar câncer. A Anvisa alerta os consumidores para os riscos de se ingerir agrotóxicos. Segundo o órgão, o consumo prolongado e em quantidades acima dos limites aceitáveis pode acarretar vários problemas de saúde. Uma menor exposição pode causar dores de cabeça, alergias e coceiras, enquanto uma exposição maior pode causar distúrbios do sistema nervoso central, mal formação fetal e câncer. 

A Academia Americana de Pediatria conduziu um estudo com mais de mil crianças, onde 119 apresentaram transtorno de déficit de atenção. Essas 119 crianças passaram por exames mais detalhados e constatou-se que seus organismos tinham organofosforado (molécula usada em agrotóxicos) acima da média.

Confira à lista abaixo!



via Revista

Mãe relata batalha de filho com mais de 188kg

7/05/2016

Mãe relata batalha de filho com mais de 188kg 


Um menino de apenas 10 anos ganhou o noticiário nesta semana, não por ser um gênio ou um garoto prodígio e sim pelo seu peso. 

O garoto indonésio, chamado pela imprensa de "criança mais gorda do mundo", começou a fazer uma dieta por ordens médicas. Ele não consegue mais andar e parou de ir à escola por causa de seu sobre peso.

Pasme, com apenas 10 anos ele pesa 188 kg, Arya Permana é considerado obeso mórbido. A BBC conversou com a mãe dele, Rokayah, em Karawang, na Indonésia. 

Ela conta que seu filho comia "dois pratos (macarrão, almôndegas ou mingau)" cinco vezes por dia, e que agora, em dieta por recomendações médicas, recebe "arroz vermelho, legumes e frutas". '

"Meu filho estava crescendo e ganhando peso em um ritmo muito rápido, e eu estava preocupada com sua saúde. Eu não conheço nenhuma outra maneira de impedi-lo de ganhar mais peso do que a dar-lhe menos comida ", disse Rokayah.

"Ele só pode tomar pequenos passos antes que ele perde o equilíbrio. Quero ver o meu filho estudar e brincar com outras crianças do bairro. " Arya, é o segundo filho de Rokayah, 35, e de seu marido Ade Somantri, 45, um agricultor. O menino nasceu em casa através de parto natural e pesava cerca de 3,2 kg. Veja algumas imagens do garoto.


Brasil desperdiça 18 milhões de litros de sangue ao ano

5/18/2016

Brasil desperdiça 18 milhões de litros de sangue ao ano por puro preconceito.

Se Matt Bomer, Kevin Spacey, Mario de Andrade, Marco Nanini ou Elton John fossem doar sangue em um hemocentro brasileiro, eles seriam barrados pelo mesmo motivo: manter relações sexuais com homens.

No Brasil, homens homossexuais só podem fazer doação sanguínea se passarem um ano sem transar com outro homem. A restrição representa um desfalque considerável nos estoques de sangue. 

Em 2014, apenas 1,8% da população brasileira doou 3,7 milhões de bolsas. É bastante sangue, mas é pouca gente - ideal da ONU é que 3 a 5% da população de uma nação seja doadora. Mas só conseguiríamos chegar nesse ideal de 3% se o número de brasileiros que vão regularmente aos hemocentros dobrasse.

Ainda é pouco. E tem muita gente que quer engordar essa pequena parcela de voluntários. De acordo com o IBGE, 101 milhões de homens vivem no país e, do total, 10,5 milhões é homo ou bissexual.

Levando em consideração que cada homem pode doar até quatro vezes em um ano, com a restrição dessa parcela da população, são desperdiçados 18,9 milhões de litros de sangue por ano. Para o Ministério da Saúde, os 12 meses de abstinência sexual fazem parte de um conjunto de regras sanitárias para proteger quem vai receber a transfusão de possíveis infecções - até 2004, homens que fazem sexo com homens (HSH) eram proibidos de doar sangue. 

A Portaria nº 2712, de 12 de novembro de 2013, segue a recomendação da Organização Mundial da Saúde(OMS) e da Organização Pan-Americana de Saúde(OPAS) sobre a restrição de HSH, de que todas as amostras de sangue sejam analisadas e de que os doadores sejam de baixo risco. 

O Ministério e a Anvisa afirmam que orientação sexual não deve ser usada como critério para seleção de doadores e que as regras não são discriminatórias. Mas a realidade dos hemocentros não é bem assim. 

Em 2014, o tio do jornalista João Teixeira estava internado na UTI do Hospital 9 de julho, em São Paulo, e a família foi procurada para doar sangue. João, doador frequente desde os 17 anos, foi o único barrado no momento da entrevista. Ao responder que mantinha relações sexuais com homens, a médica disse que o sangue não seria aceito pelo fato dele ser gay. 

Perplexo, ele explicou que estava em um relacionamento sério há mais de um ano e que sempre usava preservativos. A resposta foi estarrecedora.  "Você é uma exceção entre os gays, a maioria é promíscua e se você estivesse doente, também não ia querer um sangue ruim". Desde então, João nunca mais doou sangue.

O designer Alexandre Macedo, de 42 anos,  foi outro que passou por uma situação parecida. ele tentou doar sangue a pedido do Hospital Doutor Arthur Ribeiro de Saboya, no bairro paulistano Jabaquara, em retribuição aos cuidados que sua mãe recebera enquanto estivera na UTI.

Alexandre, que estava em um relacionamento monogâmico há mais de 10 anos, ouviu que não estava qualificado por ser gay e não poder doar. "Sou um ótimo candidato: tenho peso, altura, boa saúde, não tenho tatuagens, piercings, fui cobaia de testes do PREP (medicamento de profilaxia pré-exposição ao HIV) há 5 anos no Hospital das Clínicas, sou doador universal. É muito decepcionante saber que estou apto e que por uma regra que leva em consideração quem você transa, não poder mais ", afirma. Alexandre também nunca mais doou sangue. 

Ao contrário de João Alexandre, Vinícius De Vita, de 22 anos, estava solteiro quando foi ao banco de sangue. O estudante foi impedido de doar com a justificativa de que teve relações sexuais com mais de três parceiros no último ano. Ele estava acompanhado de uma amiga e um amigo, ambos solteiros e heterossexuais, que também tiveram mais de três parceiros nos 12 meses anteriores à doação.

Os dois puderam doar, Vinícius não. "Entendo a questão da janela imunológica e acredito que não se pode ignorar que temos riscos maiores para várias DTSs. Mas não é apenas proibindo a doação que se resolve o problema. Falei que era gay e me olharam com desconfiança, me senti mal, mega estigmatizado". Desde então, Vinícius foi mais um que nunca mais doou sangue.

O número de novos casos de aids no Brasil se mantém estável nos últimos 10 anos - são 20,5 casos para cada 100 mil habitantes. A cada ano, o país registra 40,6 mil novos casos da doença. De 1980 a junho de 2015, 65% dos infectados eram homens e 35%, mulheres. De acordo com o boletim Epidemiológico de HIV, apenas 0,4% da população brasileira é portadora do vírus.


No entanto, entre homens que transam com homens, a prevalência do vírus é de 10,5%. Para a OMS, o risco de HSH serem contaminados é 19,3 vezes maior que homens que não transam com homens. A Anvisa afirma que faltam estudos sobre práticas sexuais seguras entre homens, como uso de camisinhas e relações monogâmicas, e que isso dificulta a avaliação dos possíveis doadores.

Sendo assim, o Ministério da Saúde considera que os candidatos à doação que admitirem transar com homens são "temporariamente inaptos", porque têm mais chances de terem uma doença infecciosa e de seus exames apresentarem resultados negativos, mesmo sendo portadores de algum vírus. 


Abaixo você pode conferir onde homossexuais  podem doar sangue e onde os homossexuais tem que ficar até 12 meses sem manter relações sexuais. 



via Super Interessante

Jovem descobre ser portador do HIV e relata seu dia-a-dia em vídeo, veja!

4/09/2016

Jovem descobre ser portador do HIV e relata seu dia-a-dia em vídeo

Acredite, HIV não é mais um bicho de sete cabeças que vai tirar sua vida em simples estalar de dedos. Uma nuvem de lendas e preconceito envolve a doença e seus portadores, mas finalmente surge um alma capaz de desmistificar tudo isso. 

O curitibano e ator Gabriel Comicholi resolveu ir ao médico, e após uma bateria de exames ele resolveu fazer o teste de HIV e pow, o jovem descobriu que era HIV positivo. E agora?! Nada de desespero, Gabriel resolveu compartilhar na web toda a experiência que é conviver com o vírus.

Gabriel criou um canal no Youtube intitulado "HDIÁRIO" que além de falar do HIV, na verdade ele conta tudo, como descobriu o HIV, os efeitos colaterais e mudanças que ele passa após o início do tratamento. Já aviso que dificilmente você vai encontrar na web alguém que fale do assunto com tanta naturalidade como ele, aperte o play e confira o primeiro vídeo.

Então se você conhece alguém que tenha HIV, ou se você tem dúvidas sobre, ou mesmo se você for HIV positivo assista aos vídeos, ok? E lembre-se! Use camisinha sempre ;)

A descoberta... 




O início e os efeitos colaterais do tratamento... 


 

O dia seguinte...


 

Pergunta e respostas...

 

E você! 💉Já fez o teste de HIV/Aids, Hepatite e doenças sexualmente transmissíveis? Procure o posto de saúde mais próximo da sua casa e faça o testa. 💊 Se o teste der positivo o tratamento é gratuito, corre menino!

Planeta tem mais obesos do que pessoas abaixo do peso

4/01/2016

Ontem mesmo durante minha aula de natação estava observando as pessoas ao meu redor no clube, em especifico as crianças devido ao bullying sofrido por mim na minha infância. E para minha surpresa de cada dez crianças, oito estão acima do peso, muito acima.

E não é de se estranhar, mais de 640 milhões de pessoas no mundo têm no momento o peso de pessoas obesas, e o planeta tem mais pessoas acima do que abaixo do peso, de acordo com uma análise das tendências globais do índice de massa corporal (IMC).

É um aumento alarmante nas taxas de obesidade nos últimos 40 anos significa que o número de pessoas com IMC maior que 30 aumentou de 105 milhões em 1975 para 641 milhões em 2014, constatou o estudo. Mais do que um em dez homens e uma em sete mulheres são obesos. 

A pesquisa, publicada nesta quinta-feira - 31 pelo jornal médico The Lancet, envolveu a Organização Mundial de Saúde (OMS) e mais de 700 pesquisadores em todo o mundo. O estudo analisou informações sobre peso e altura de quase 20 milhões de adultos de 186 países. 

O IMC é calculado pela divisão do peso de uma pessoa em quilos pelo quadrado da sua altura em metros. Ele indica se uma pessoa tem peso saudável. Um IMC de 25 significa acima do peso. Um de 30 significa obeso, e 40 é obeso mórbido. 

"O número de pessoas no mundo cujo peso representa uma ameaça séria para a saúde nunca foi tão alto”, disse Majid Ezzati, professor da escola de saúde pública do Imperial College de Londres. "E essa epidemia de grave obesidade é muito extensa para ser combatida com remédios como drogas para diminuir a pressão do sangue ou tratamento para diabetes somente, ou com algumas vias a mais para bicicleta.” 


Para tentar fazer uma diferença de fato, Ezzati afirmou que medidas mundiais coordenadas são necessárias, incluindo em relação a preços de alimentos saudáveis versus alimentos não saudáveis, e impostos para alto teor de açúcar e comidas muito processadas.
Ao mesmo tempo, o baixo peso excessivo permanece como um tema sério de saúde pública nas regiões mais pobres do mundo, afirmaram os autores do estudo, e a crescente tendência global de obesidade não deve ofuscar o problema de que muitas pessoas não têm o suficiente para comer.

No sul da Ásia, por exemplo, quase um quarto da população está abaixo do peso. Nas regiões central e leste da África, cerca de 12% das mulheres e 15% dos homens estão abaixo do peso.


E os problemas causados pelo excesso de peso são muitos.

Hipertensão – Os indivíduos que sofrem de obesidade possuem maiores chances de terem seus vasos sanguíneos comprimidos em razão principalmente do consumo excessivo de alimentos que fazem mal à saúde. Essa compressão dos vasos é o que resulta na pressão alta.

Hipertrofia Ventricular – É uma doença cardíaca, ocasionada pelo aumento do músculo do coração. Essa patologia atinge aos obesos pois o coração dessas pessoas precisa trabalhar mais do que deveria para sustentar seu peso e a estrutura corporal.

Apneia – É uma doença séria que gera paradas respiratórias involuntários enquanto os indivíduos obesos estão dormindo. Isso ocorre pois essas pessoas possuem excessos de gordura nas áreas do pescoço e do tronco, o que dificulta a respiração e ocasiona um fechamento repentino da faringe. 

Depressão – Portadores de obesidade possuem uma tendência mais elevada de desenvolverem um quadro depressivo em função de sua autoestima baixa que os torna inseguros em relação ao próprio corpo e atrapalham as relações sociais e pessoais. 

Diabetes do tipo 2 – Apesar da diabetes ser, em muitos casos, causada por fatores genéticos, a doença também afeta mais facilmente as pessoas que estão acima do peso. Isso acontece porque o excesso de peso causa uma resistência do organismo à insulina, que é o hormônio responsável pela regulação dos níveis de glicose. Sem que haja essa regulação, as chances de desenvolver a diabetes do tipo 2 crescem consideravelmente.

Essas são algumas das doenças cometidas para quem tem excesso de peso. O tratamento é simples porém difícil para muitas pessoas. Porque é mais fácil sentar e comer comida industrializadas do que levantar-se e comer comida saudável. Eu sei, já passei por isso.

O tratamento é adoção de práticas saudáveis que incluem a ingestão de alimentos benéficos à saúde e a realização de exercícios físicos, nem que seja uma caminhada de no mínimo 20 minutos diários no seu bairro no condomínio.

Em alguns casos, os médicos podem solicitar o uso de remédios, porém, estes devem ser utilizados temporariamente e apenas sob recomendação médica pois os efeitos colaterais são graves como por exemplo, o aumento da pressão sanguínea, insônia e arritmia cardíacas.
via Bem Estar

H1N1: surge antes da hora e vacinação pública começa em 30 de abril

3/30/2016

H1N1: surge antes da hora e vacinação na rede pública começa em 30 de abril



Lembro como se fosse hoje, todos os dias os telejornais atualizava o número de vítimas da gripe A/H1N1 no pais e o medo de sair de casa só aumentava.

Cada dia relatos de vítimas cada vez mais próximo de você da sua cidade. E este ano o vírus faz fez vítimas no interior de São Paulo, e ao menos 46 pessoas já morreram no Brasil, 10 a mais que no ano passado inteiro. 

O número de casos mais do que dobrou e já atinge seis estados. Tem fila de espera para a vacina e ainda está faltando remédio em São Paulo. Está difícil tomar vacina para se prevenir contra o A/H1N1 e também está complicado encontrar o medicamento para tratar essa gripe. 

Enquanto isso os hospitais estão lotados. A campanha nacional contra a gripe começa no próximo dia 30 de abril. Em nota, o Ministério da Saúde diz que não tem como antecipar porque os laboratórios ainda não entregaram as vacinas e quem está sendo vacinado nessa campanha antecipada na rede pública, vai ter que se vacinar de novo em abril para ficar protegido contra os dois outros tipos de vírus: o H3-N2 e o Influenza B. 

Nas três primeiras remessas (1º a 15 de abril), os estados receberão 25,6 milhões de doses, que corresponde a 48% do total a ser enviado para a campanha deste ano. O Ministério da Saúde esclarece que, a partir do dia 1º de abril, inicia o envio aos estados da vacina contra a influenza de 2016. A entrega aos municípios, por sua vez, é responsabilidade dos estados.

Nas três primeiras remessas (1º a 15 de abril), os estados receberão 25,6 milhões de doses, que corresponde a 48% do total a ser enviado para a campanha deste ano. Desse montante, serão entregues 5,7 milhões de doses para São Paulo. 

A partir do recebimento das vacinas, os estados podem definir estratégias de contenção, conforme suas análises de risco, para a vacinação da população-alvo, observando a reserva adequada do produto para a campanha nacional. A Campanha acontece em todo o país do dia 30 de abril a 20 de maio, sendo o dia 30 de mobilização em todo o país. 

PREVENÇÃO - o Ministério da Saúde reforça que, além da vacinação, a população deve adotar medidas de prevenção para evitar a infecção por influenza. Medidas de higiene, como lavar sempre as mãos e evitar locais com aglomeração de pessoas que facilitam a transmissão de doenças respiratórias, são algumas destas medidas. 

MEDICAMENTO - Cabe ressaltar que todos os estados estão abastecidos com o Fosfato de Oseltamivir, medicamento para tratar a doença, que devem disponibilizá-lo em suas unidades de saúde. É importante que o medicamento seja administrado nas 48 horas do início dos sintomas.

VACINAÇÃO – A Campanha Nacional de Vacinação contra Influenza tem como objetivo reduzir as complicações e as internações decorrentes das infecções pelo vírus na população alvo da campanha, como gestantes, idosos e pessoas com comorbidades, as quais têm mais risco de adoecer. 

Em clínicas particulares, já está disponível a vacina trivalente contra influenza de 2016. Já a vacina tetravalente – que além de proteger contra o H1N1, o H3N2 e a Influenza B também protege contra uma segunda cepa da Influenza B – ainda está começando a ser distribuída.

Segundo a médica Flávia Bravo presidente da Sociedade Brasileira de Imunizações (SBIm) – Regional RJ, as sociedades médicas recomendam a vacina para todas as pessoas a partir dos 6 meses de idade. “Quanto mais cedo vacinar, melhor para que quando o vírus começar a circular com força, as pessoas já estejam imunizadas”

Abaixo confira um gráfico com as diferenças da gripe A/H1N1 e a gripe comum

Como estamos tento vários casos de Dengue também, veja abaixo a diferença entre a gripe A/H1N1, gripe comum e Dengue. Confira os sintomas



Atenção: Higienizar as mãos frequentemente, cobrir nariz e boca quando espirrar ou tossir, não compartilhar objetos de uso pessoal, como talheres ou garrafas, e manter os ambientes bem ventilados
via Bem Estar

Confira os benefícios do consumo de alimentos orgânicos

1/25/2016

Confira os benefícios do consumo de alimentos orgânicos



Hoje em dia muito se fala nos alimentos orgânicos e seus benefícios. Já dizia nossa avó, que alimentos cultivados na roça são melhores.

Porém devemos prestar a atenção na procedência dos alimentos, para não acabar cobrando gato por lebre. Você sabe o que é, e ou são alimentos orgânicos? 

Os alimentos orgânicos são cultivados sem o uso de agrotóxicos, nem qualquer outro tipo de produto que possa vir a causar algum dano à saúde dos consumidores, como fertilizantes químicos, aditivos sintéticos, drogas veterinárias (hormônios de crescimento), sementes transgênicas, etc. 

Como eles são cultivados? No cultivo das verduras,  e frutas a adubação é natural para combater pragas e fertilizar o solo.

Benefícios dos alimentos orgânicos

  1. Tem maior teor de nutrientes.
  2. Possui maior teor de fotoquímicos (substâncias antioxidantes).
  3. Tem mais sabor, pois provêm de um solo equilibrado, sem agentes químicos que prejudicam o alimento.
  4. Auxilia na prevenção de doenças - Há muitos estudos que relacionam o consumo excessivo de agrotóxicos e outras dessas substâncias com doenças (alguns tipos de câncer, Parkinson, dermatoses, alergias, esterilidade em adultos, doenças neurológicas e respiratórias).
  5. Incentiva produtores menores - Adquirindo produtos orgânicos, contribuímos para a redução da migração de famílias para as cidades e evitamos o êxodo rural. Além disso, ajudamos também a frear o envenenamento por agrotóxicos, situação que vitima cerca de um milhão de agricultores no mundo inteiro.
  6. Preservação dos nossos solos - Uma das principais preocupações da agricultura orgânica é com o solo. O mundo presencia uma grande perda de solo fértil pela erosão, devido ao uso inadequado de práticas agrícolas convencionais. Com a agricultura orgânica é possível reverter essa situação.
  7. Biodiversidade - A agricultura orgânica preserva sementes por muitos anos e impede o desaparecimento de numerosas espécies, incentivando as culturas mistas e fortalecendo o ecossistema. Assim, a fauna permanece em equilíbrio e todos os seres permanecem em harmonia, graças à não utilização de agrotóxicos.
  8. Preservação das águas - Os agrotóxicos utilizados nas plantações atravessam o solo, alcançam os lençóis d´água e poluem rios e lagos. Para evitar essas ameaças, a agricultura somente utiliza água limpa e sem poluentes na irrigação.
alimentos orgânicos
Qual é a diferença entre consumir alimentos orgânicos e não orgânicos?
Os alimentos orgânicos têm a quantidade de minerais e vitaminas esperada para cada espécie. Os alimentos convencionais é que perdem sua qualidade ao serem cultivados da forma tradicional.

 Quais os riscos dos agrotóxicos? Alguns estudos associam o consumo excessivo de agrotóxicos com diversos tipos de doenças (alguns tipos de câncer, Parkinson, dermatoses, alergias, esterilidade, doenças neurológicas, respiratórias, etc). 

Quais alimentos podemos encontrar na versão orgânica? Desde cereais, carne, frango, toda linha de laticínios e até papinhas para bebês. Vale lembrar que todo produto orgânico deve ter um selo de certificação que comprova a procedência dos produtos e sua qualidade. Por que os orgânicos são tão caros? 

Porque são produzidos em menor quantidade do que os alimentos convencionais. Também possuem tempo de colheita mais demorado do que os plantados com produtos químicos, responsáveis por agilizar o seu crescimento e a combater as pragas.

E onde podemos encontrar alimentos orgânicos hoje em dia?

Várias redes de supermercados hoje em dia tem departamentos dedicado exclusivamente aos orgânicos. E pouco divulgado, hoje podemos encontrar feiras orgânicas como é o caso aqui da minha cidade Uberlândia - MG organizadas pelos agricultores. E também na rede de lojas Mundo Verde.

Há outra possibilidade é um agricultor amigo meu que produz e faz a entrega de cesta com uma grande variedade de verduras e frutas orgânicas em casa toda semana.

Então da próxima vez que for as compras, dê preferência aos alimentos orgânicos :)

 
Copyright © Health. Designed by OddThemes